O amadurecimento em “De Pernas Pro Ar 3”

Conheça os heróis da vida real de Superação – O Milagre da Fé
12 de abril de 2019
A Filha do Advogado: Uma viagem no tempo em 35mm
19 de abril de 2019

"De Pernas Pro Ar 3" (2019)

rx online

 

Comédia nacional também empodera e Alice e seus produtinhos eróticos estão de volta em “De Pernas Pro Ar 3” (Dir.: Júlia Rezende, 2019) para lembrar isso. A decisão de finalmente pôr nas mãos de uma mulher a direção parece resultar numa narrativa mais madura, ainda que não se perca o tom caricato das obras anteriores. Com um olhar mais atual sobre a posição da mulher na sociedade tanto em relação a carreira quanto a vida pessoal.

As piadas têm um timing mais equilibrado, dando tempo para o público digerir seus subtextos e sarcasmos. Além disso, os momentos dramáticos estão mais firmes e muito menos forçados, condizentes com as necessidades dos personagens nessa nova fase. Ainda há um embate sobre o uso de estereótipos e sexismos, mas sem uma discrepância incomoda. A montagem é outro aspecto bem executado na obra, que traz um ar de renovação e dinamismo para a história.

 

Ingrid Guimarães em cena

 

As decisões de roteiro também são acertadas quanto a mudar um pouco do foco sobre o trabalho como um vício louco na vida da protagonista, como era tratado nos primeiros filmes, para algo que faz parte de sua personalidade enquanto mulher. A ferramenta para esse despertar é justamente a jovem Leona com seus óculos de realidade virtual e sua segurança de mulher empoderada. A inserção de uma mulher mais nova, que historicamente a sociedade usa como rival das mulheres maduras, abre novas perspectivas para a história e põe em foco um debate importante sobre o espaço de pertencimento e a pressão midiática.

Apesar do amadurecimento da narrativa e de alguns pontos importantes serem tocados, pouco se aprofunda de fato sobre eles. Algumas piadas são bem previsíveis, mas não incômodas ao ponto de querermos que o filme acabe logo, pelo contrário, é notável o esforço em buscar uma reação autêntica do público sobre as relações humanas, as novas tecnologias e as necessidades individuais das pessoas.

 

Ingrid Guimarães e Samya Pascotto como Alice e Leona

 

O carisma de Ingrid Guimarães reafirma seu lugar de destaque e com um bom contraponto com a adição de Samya Pascotto. As atrizes estão muito bem em cena e garantem bons momentos na tela, inclusive nos paralelos de suas vidas amorosas e profissionais.

Tratar, ainda que superficialmente, o sucesso numa sociedade machista, onde a autossuficiência é sinônimo de descaso feminino, sobretudo quando se pensa nos sacrifícios que a mulher está acostumada a fazer é algo que merece atenção. “De Pernas pro Ar 3” não inovou o cinema nacional, mas tenta apostar em novos rumos de maneira satisfatória e se consolidando como uma das melhores comédias do cinema nacional atual.

“De Pernas Pro Ar 3” está em cartaz nos cinemas, vale a pena conferir.

NOTA: 3,5 / 5,0

Vitória Victor
Vitória Victor
Não sabe escrever sobre ela mesma, mas adora fazer e falar sobre animação. Estudou cinema e computação gráfica, mas podia ter estudado também veterinária. Cresceu assistindo a Disney, mas não virou princesa, prefere ser uma guerreira ou até a protagonista de um filme de Miyazaki. Dizem que se vira nas produções culturais, nas críticas, nas artes, no audiovisual e até na marcenaria. Com o espírito de uma digiescolhida, está sempre disposta a aprender e topa qualquer desafio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

T.J. Hockenson Jersey